quarta-feira, 12 de agosto de 2009

Você

Quando você me conheceu naqueles idos anos 80, eu usava gola rulê, como na foto do blog. Era um tempo de muita esperança e solidão. Esperança num amor que fosse eterno. Solidão pelos dias passados a sós, com meus livros e discos. É, naquele tempo era o vinil. Lembro de você como se fosse agora. Só que agora você está longe, em outras paragens. Mas é modo de dizer. Lembro do seu cabelo e do olhar, tão intenso, tão para dentro que se expunha sem querer. E era esse não querer querendo que me fascinava. Lembro que tomamos vodca e isso não era coisa para uma garota fazer, mesmo no século XX. Pois estávamos entravados naquele século. Rimos à toa antes do álcool por uma razão que nenhum de nós chegou a descobrir. Rimos depois do álcool, embalados por uma canção que cantamos desafinados. Mas rimos, acima de tudo, porque era a vida que chegava para nós dois. Não seria eterna como pensei, mas foi uma vida e tanto.

10 comentários:

Caco disse...

Biba, querida,

que texto bonito! Fiquei com um sorriso no rosto.

Beijos e saudades,
CACO

João Pedro Vicente disse...

lindo texto!

Biba disse...

CACO, fico feliz com isso.

Muita saudade
Beijos
Carpe Diem!

Biba disse...

João Pedro, que bom que gostou, isso renova minha vontade de escrever.

Beijos
Carpe Diem!

adri disse...

Bibaaa, krkrkrkr, quero te entrevistar de novo! :)
esse ano nosso mestre do cinema Hitchcock estaria completando 110 anos, né? pois bem, não consigo imaginar ninguém a altura do cara pra me falar sobre ele, dele e sobre as coisas dele. vou te mandar um mail mais explicado. bjuuuu

ira brito disse...

... "porque era a vida que chegava para nós dois." Lindo, lindo, lindo! amei.
bjim, feliz 13 de agosto

Biba disse...

Ok, Adri. O meste Hitch é o meu prato preferido, digo cineasta. Hehehe, aquele comilão, louco por loiras. Sei um bocado sobre ele, tema de minha dissertação de mestrado. Acho que posso ajudar sim.

Beijo imenso
Carpe Diem!!

Biba disse...

Ira, obrigada, obrigada, obrigada!!!

Bjim e paz
Carpe Diem!!

Letícia disse...

Sim, foi uma vida e tanto. Eu não usava esse tipo de gola, mas tomei vodca e ele tinha um olhar distante.

Nossas vidas são iguais em certos momentos.

Biba disse...

Querida Letícia, abraço bem apertado!

Carpe Diem!!