domingo, 16 de agosto de 2009

O cotidiano

Meus leitores e leitoras, as férias se foram. Rápido. Como uma ventania. Nem pude fazer as coisas que queria de verdade. São sempre as mais difíceis. Mas tive um encontro diário com vocês. De carinho, afetuosidade mútua. Somos quase 50. Somos muitos! Eu sempre os espero por aqui. Sei dos furtivos e calados. E gosto dos falantes e bem humorados. Assim como respeito os mais sisudos. Gosto de gente. E hoje pensei nessa diversidade toda. Vocês são de todos os lugares do Brasil!! É emocionante ter amigos assim, de tantas paragens, com tantas vivências diferenciadas. Com o final das férias talvez eu não consiga escrever todo dia. Mas não importa. Sei que estarão comigo mesmo em pensamento. E, quando vierem aqui, que seja um local aprazível e bacana. Eu os recebo com meu carinho que é muito muito grande. Comecemos bem a semana!! Carpe Diem!!

16 comentários:

Beto Canales disse...

em frente!

Biba disse...

Isso, Beto, em frente!!

beijão,
carpe Diem!!

Duani Lima disse...

Começar de novo.. e poder contar contigo.
hehe Não lembro se é assim a canção, mas o sentido é esse. (:
Que nossa volta seja iluminada! o/
BEijinhos prof.

Daia disse...

Prof!!

É um prazer comentar no teu blog e compartilhar idéias!!!!
Apesar do prolongamento as férias foram rápidas mesmo, mas eu também não via a hora de voltar às aulas!

Beijo grande!
Ótimo semestre!

Nine Stecanella disse...

Hum. Somos duas Profe, que mesmo com as férias um pouco mais prolongadas, acabaram faltando coisas por fazer. E agora complica tudo!

Letícia disse...

Bonito isso, Biba. Parece um abraço daqueles bem apertados. Adorei. E como diz o Beto: em frente!

Beijos e bom trabalho. =)

ira brito disse...

biba, é sempre muito bom vir aqui. bjim e ótimo semestre letivo.

Eduardo Matzembacher Frizzo disse...

Com certeza, Biba. Ainda que nossos contatos se dêem na mudez de tantas palavras ditas, por vezes eles são mais intensos que várias peles que tocamos sem saber do rosto que emoldura cada boca. Esse diálogo de alteridades em constante alteridade, de diferenças em constante diferenciação, é que cria a riqueza para que um dia, talvez, deixemos de carregar as pulseiras das correntes seculares tanto nos braços quanto nos neurônios - e principalmente no coração: dialeto do infinito no pulsar dos nossos sentires compartilhados. Um beijo, Eduardo.

Germano Xavier disse...

Professora,

fica de olho na caixa dos correios. Enviei o exemplar do livro na tarde de hoje.

"Em frente", sempre.
Meu carinho.

Sigamos...

Biba disse...

Duani, não é o máximo, você é minha aluna!! Adorei!!

Beijão
Carpe Diem!!

Biba disse...

Daia, um ótimo semestre para todos nós!!

Beijos
Carpe Diem!!

Biba disse...

É nine, sempre complica mais quando estamos trabalhando. Mas também precisamos disso, não é?

Beijos,
Carpe Diem!!

Biba disse...

Letícia, a ideia era mesmo a de um abraço em todos vocês!

Em frente, com afeto!
Carpe Diem!!

Biba disse...

Ira, grande bjim pra você!!

Carpe Diem!!

Biba disse...

Eduardo, lindo o seu comentário. Fico sem saber o que dizer. Fico feliz quando você me visita.

Beijos,
Carpe Diem!!

Biba disse...

Germano, ficarei de olho sim! Logo envio o seu.

Carinho sempre
Sigamos
Carpe Diem!