sexta-feira, 14 de agosto de 2009

Coisas

Não sei o que sonhei. Não lembro que dia é hoje. Não faço a menor ideia das coisas. Coisas coisas coisas. Estou aprendendo a ver. O dia. As horas. O mundo. Geralmente não gosto do que vejo, assim, a um primeiro olhar. Mas tudo tem sua segunda chance. Não lembro quando eles se foram. E, para eles, não há volta. Sei que me sinto vagamente conformada, vagamente. Não sei porque os dias correm tão depressa. Sinto um nó na garganta mas o choro não vem. Às vezes é melhor que não. Porque tenho medo de um dia voltar a ser Alice e inundar uma sala de lágrimas. Lembram da Alice? Lewis Carol. Alguma coisa eu sei. Alguma coisa esqueci. Alguma coisa vem. Estou esperando na vaguidão do momento. Que seja você que me abraça forte e comprime meus músculos. Que seja você, sempre ao meu lado dizendo coisas engraçadas para eu rir da vida um pouco. Que seja você, de agora e sempre.

2 comentários:

Pipocas flutuantes... disse...

Poxa! Parabéns, moça! Seus textos tem um ritmo muito bom. Muito bom mesmo! hahaha.. Li alguns. São agradaveis demais.

Beijos! ;)

Biba disse...

Obrigada, viu? Volte sempre!

beijos
carpe diem!