sábado, 22 de agosto de 2009

Sobre generosidade

Generosidade. Essa palavra parece estar desaparecendo de nossas vidas. Tenho sentido falta de generosidade nas pessoas mais próximas, nos colegas, nos vizinhos. Ser generoso é dar-se um pouco além da conta, talvez. Alguns não conseguem conceber isso: compartilhar. Mas o nosso mundo, já tão desgastado, precisa urgente de pessoas generosas, amáveis, solícitas. Passa o tempo e meu coração se aborrece com as mesquinharias diárias. Pequenas ou não, estão se tornando para mim pouco suportáveis. Logo, me afasto do gênero humano quando queria estar no centro de sua alma mais ardorosa. Não sei fingir que está tudo bem quando alguém vê que estou chegando perto do elevador e o deixa ir embora. Não posso dizer que está tudo bem quando a pessoa simplesmente fecha o portão do prédio sendo que estou a dois degraus de passar por ele... São dois exemplos pequenos eu sei. Mas se alguém não é generoso de esperar você entrar, vai ser generoso em outras situações? Duvido muito.

13 comentários:

glória disse...

Olá Biba, você tocou num ponto que talvez expresse o rompimento mais drástico com aquilo que se denomina humanidades. Estou aqui tentando, em Fortaleza, na tarefa de secretaria de direitos humanos, poder mobilizar dispositivos urbanos de gentileza. bem mais complexo do que a idéia restrita de "cultura de paz". Implica na observância e relação com um outro. Gentileza exige sair-se de si, de algum modo, e desenhar um gesto. teu texto é um grito desses tempos. bj

Daia disse...

Também sinto falta de generosidade. Não sei o que há com as pessoas. Seria tão mais fácil agir com generosidade não é mesmo? Ma so ser humano prefere complicar.

Beijo!

Germano Xavier disse...

Generosidade é um bicho-de-sete-cabeças,dizem os mais novos. Tenho vinte cinco anos, mas sou antigo. Em meu mundo as pessoas ainda trocam ingredientes para o bolo da semana.

Teus fragmentos são pílulas para reflexão, professor. Que bom que o livro chegou em tua casa. Espero que um poema seja capaz de lhe trazer um sorriso ou olhar sobre algo.

Meu carinho.
Sigamos...

Thomaz Ribeiro disse...

Não é difícil sentir na pele o que você está falando. A descortesia para ser um atributo do brasileiro em várias partes de nosso país. Parece que as pessoas se endureceram e mostrar que se é afável ou gentil com alguém é sinal de fraqueza, de falta de esperteza. É uma pena, fazer o quê?

Biba disse...

É, Glória, tem sido difícil suportar a falta de amabilidade alheia. Imagine você ter que mobilizar dispositivos de gentileza!

Beijos
Carpe Diem!!

Biba disse...

Daia, as pessoas complicam tudo com suas atitudes pouco sociáveis. Dá vontade de sumir!

Beijos
Carpe Diem!!

Biba disse...

Germano, seu livro é maravilhoso. Você me permite postar algo seu no meu blog? Quanto à falta de generosidade é bem isso que você disse.

Beijos
carpe Diem!!

Biba disse...

Thomaz, a descortesia é um sinal dos tempos vividos com tanta brutalidade.
Concordo com você.

Beijo
Carpe Diem!!

Camila disse...

profª Biba, é disso que eu falava esses dias. E me lamentava por não me fazer entender. Ficava sempre no ar das minhas palavras que eu esperava demais das pessoas, quando na verdade, só estava imaginando um espaço onde as pessoas fossem mais gentis, generosas.

Biba disse...

Camila, sim isso é difícil de as pessoas entenderem. Temos que tentar mudar isso. Pelo menos tentar com nossos atos.

Beijo,
Carpe Diem!!

Bruno disse...

Olá prof Biba,sou teu aluno de Teoria da Comunicação,gostei muito do teu Blog.Hoje em dia realmente está faltando generosidade no mundo .Mas ainda existem muitas pessoas que eu chamo de "Anjos" que nos ajudam pra caramba.Um abraço e até a próxima aula!

Biba disse...

Bruno, já escrevi no blog sobre esses anjos, também acredito neles.

Beijo
Carpe Diem!!

Blog da Losy disse...

Olá, Biba,cito um exemplo, que estou questionando.
Nos sites de relacionamentos, tem uma comunidade chamada Generosidade. É incrível o número de associados! mas vou criar um tópico perguntando: Qual foi a última vez que vc saiu da sua situação de conforto, (lar, família, horário de trabalho, compromisso pessoal, etc) para ajudar a um amigo?

A maioria das pessoas acredita que doar determinado tempo por semana ou mês é a verdadeira generosidade ou caridade. mas a verdadeira, é aquela quando te tira do teu SITUAÇÃO DE CONFORTO. O que pensam disto? Estou precisando tanto de um ato de generosidade!!!
Paz Luz e Sabedoria
abraços.