sábado, 14 de fevereiro de 2009

Televisão


"A televisão me deixou burro, muito burro demais"
Titãs




O estranho de tudo não é a vida contemporânea. O estranho de tudo é que assistimos a tudo muito crédulos, muito matutos ainda. "Se deu na televisão, é verdade". A frase do filme O Quarto Poder, sempre me vem à mente nessas horas. Percebo as pessoas envolvidas com o olhar televisual de um modo assustador. Compram TV de plasma para assistir o JN. Quanta ingenuidade existe ainda nesta urbe conturbada? Ingenuidade tosca, sempre um pouco burra. Sou daquelas que concorda com Groucho Marx: "Considero a televisão muito educativa. Cada vez que alguém liga a TV na sala vou para o quarto ler um livro". O máximo que consigo é zapear por uns cinco minutos ou dez. Se encontrar um filme bom, não dublado, aí posso parar o controle remoto. Mas isso é tão raro! Temos uma programação de TV que é de uma infelicidade que eu por vezes penso em me desfazer da que tenho na sala. Mas, não sejamos tão radicais, porque preciso assistir meus filmes em DVD. Então ela vai ficando ali, com uma utilidade mais criativa que é a do mundo cinematográfico. O que me apavora mesmo é que as pessoas devoram os programas mais bestas do mundo como se fosse um deleite ficar horas ali, vendo porcaria. Estou cansada de ir visitar alguém (sempre marco o encontro por telefone) e chegar na casa da pessoa e ela estar na frente da TV. Pior, ela fica ali, enquanto conversa comigo. É quase um insulto.

8 comentários:

Renata disse...

Vai gostar de me visitar, então, Biba. A TV aqui em casa é bastante simbólica. Exatamente pra assistir filmes, geralmente em DVD. A "síndrome do polegar nervoso" na posse de um controle remoto é hereditária, aliás, hehehe.
Mas não sejamos tão críticos... Existem alguns poucos canais com programas interessantes ainda. Caso contrário, existem os livros! Sim, muito educativa também, realmente, hehehe.
Beijo, querida!

Letícia disse...

Sim. É um insulto. Já me vi nessa situação. Visito pessoas e algumas assistem novelas ou Big Brother. Me sinto uma estranha porque não sei nada sobre novelas e também não sei quem é quem no Big Brother. Sempre digo que a TV é a representação da preguiça intelectual. Meio clichê, mas é. Tenho um aparelho de TV quase decorativo. Assisto filmes e, quando a paciência permite, vejo algumas entrevistas ou documentários. Não nasci para assistir TV.

E gostei da frase dos Titãs.

Daia disse...

Realmente prof. Eu já desisti de achar coisas interessantes há muito tempo na TV. Esse sábado inclusive, eu, sem nenhum compromisso, resolvi ligar ela, pra ver se achava algo que me fizesse passar o tempo. Em vão. Eita programação horrorosa. Tento encarar isso como um "saia da minha frente e vá aproveitar seu final de semana".

Ler um livro foi exatamente o que fiz. Pensar é transgredir da Lya Luft. E amanhã começo A casa de André Vianco. Porque pior que a programação de sábado, é a de domingo.

Beijo!

Biba disse...

Renata, será um prazer visitá-la e deixar a nossa simbólica TV desligada. Será muito educativo para nós!
Bju
Carpe Diem!!!

Biba disse...

Insulto mesmo, né Letícia? E eu concordo, clichê ou não, é representação da preguiça intelectual sim. Pois os Titãs dizem algo assim:"Agora as coisas que eu vejo me parecem iguais". É a pasteurização do entretenimento.
Beijo
Carpe Diem!!!

Biba disse...

É verdade Daia, pior que a de sábado é a programação de domingo. É um teste de QI!! Isso mesmo menina, vá aos livros, sempre!!
Bju
Carpe Diem!!!

Caco disse...

Concordo.
Passei quatro maravilhosos anos aqui em Sampa sem televisão. Agora comprei uma - para assistir filmes em dvd.
bjs

Biba disse...

Quatro anos sem TV CACO. Isso é maravilhoso, realmente. Eu adoraria me desfazer da nossa, mas o Luiz gosta de zapear e eu de assistir filmes em DVD, então continuamos com a danada em casa. Mas nunca ligo por nada. Tem gente que passa o dia com a TV ligada sem nem ao menos olhar, né? E odeio nos bancos, por exemplo, eles colocam cadeiras pra gente sentar e uma teve para assistir notícias enquanto aguardamos. Por que não colocam um DVD com música, sei lá.
Beijos muitos
Carpe Diem!!!