sábado, 6 de outubro de 2007

O que há agora é esse silêncio inquietante. Durmo mal. Os sonhos me carregam para onde não quero. Tudo fica oblíquo, transversal. Acho que os tique taques dos relógios nunca vão cessar depois daquela abertura de Gritos e Sussurros. Mas hoje, nem sei onde quero chegar, se vou para algum lugar ainda que dentro de mim mesma. Estou pálida e silente, de um cansaço que aqueles olhos furta-cor talvez entendessem se pudessem me ver agora. Orbito o silêncio. Nem os gatos se movem, obrando rimas com suas patas apeluciadas. Penso em Guimarães Rosa e no amor. Penso em aulas que se foram e alunos que me buscam ainda. Quero o colorido da vida, mas às vezes acho que sou daltônica. Não faz mal, tudo se ajeita. Hoje tive ganas de gritar.

6 comentários:

Caco disse...

Passando por aqui para, com um "oi", quebrar um pouco os silêncios.

Beijos do às-vezes-daltônico-também
CACO

Biba disse...

Sim, preciso quebrar os silêncios e enxergar melhor também, ainda que sem todas as cores...
Beijos e Carpe Diem!

ira disse...

biba! tão bom ver vc ontem, viu.
desejo uma feliz e iluminada semana.
bejim

Biba disse...

Sim, foi muito bom revê-lo também. Teremos uma semana iluminada, assim espero. Bjim e Carpe Diem!

Anônimo disse...

Gritar às vezes faz bem...

Biba disse...

Pode ser mordendo os travesseiros para não acordar os vizinhos? Beijos! Carpe Diem!