terça-feira, 2 de dezembro de 2008

Plumagem...

É como se eu estivesse trocando de plumagem. Como se fosse mais animal do que humana. Todo o meu ser se revolve e eu, sempre tão calma, tão zen, sinto uma quase incontrolável vontade de gritar. Acontecem coisas a minha volta sobre as quais é perigoso falar. Todos nós vivemos momentos assim. Melhor calar, mas o grito fica ali, grudado na garganta, me engasgando de mim mesma. E a plumagem me envolve e quase sufoca. Queria ser cisne, mas estou mais para patinho feio. Aliás, estou mais para tudo que não se enquadra nas regras, normas e comandos em geral. Talvez, por isso, sinta-me tão sozinha...

6 comentários:

Duda Lima disse...

Postagem meio triste =/
As vezes temos vontade de gritar mesmo, para expressar nossas dores, sentimentos e até mesmo alegrias.
Porém, a vida continua!
Carpem Diem!
BEijoss^^
E uma maravilhosa semana!

Biba disse...

é Duda, veio essa vontade de gritar, mas a vida está aí para ser vivida e com toda intensidade.
Beijo grande!
Carpe Diem!!!

Anônimo disse...

todo o mergulho da alma as vezes precisa de ar, não para parar de mergulhar mas para renovar os pulmoes com novos ares...
e é solitário, e as vezes dolorido, me lembrei de uma fênix que se debate para sair da crosta que em algum momento a sufoca, e na sua eterna transmutaçao, se regenera. Sempre vivendo na eterna e misteriosa mágica de canto, lágrimas e cores que a faz..
Mas enfim, é 'carpe diem', e para todos os que veem os dias não apenas como um número, te digo:
nem tão sozinha...

Biba disse...

que bom..."nem não sozinha". é bom ouvir isso, é um alento e me parece que voce está bem certo disso. E, sabe, sempre me senti meio fênix na vida.
Obrigada!
Bju!
Carpe Diem!!!

Marcelo A. de Moura disse...

Palavras como essas são um incentivo para que o Lobo da Estepe continue correndo pelos campos nevados.

Biba disse...

Marcelo, que bom tê-lo por aqui. E que o Lobo da Estepe, corra muito, veloz, incansável, pelos campos nevados.
Bju
Carpe Diem!!!