segunda-feira, 15 de dezembro de 2008

Chico Buarque

Pra mim
Basta um dia
Não mais que um dia
Um meio dia
Me dá
Só um dia
E eu faço desatar
A minha fantasia
Só um
Belo dia
Pois se jura, se esconjura
Se ama e se tortura
Se tritura, se atura e se cura
A dor
Na orgia
Da luz do dia
É só
O que eu pedia
Um dia pra aplacar
Minha agonia
Toda a sangria
Todo o veneno
De um pequeno dia

Só um
Santo dia
Pois se beija, se maltrata
Se come e se mata
Se arremata, se acata e se trata
A dor
Na orgia
Da luz do dia
É só
O que eu pedia, viu
Um dia pra aplacar
Minha agonia
Toda a sangria
Todo o veneno
De um pequeno dia


2 comentários:

Adri Antunes disse...

segunda-feira difícil...passei por aqui pra ter coragem de seguir por ali..bjuu

Biba disse...

Adri, para mim essa segunda também foi difícil e eu não tive tempo de pensar, só executei tarefas. Mas o bom, o que salvou a noite, foi tê-la encontrado naquele jantar. Por alguns minutos ficamos frente a frente e vi que a gente ainda é de carne e osso quando veio o abraço nada virtual.
Bju
carpe diem!!!