sexta-feira, 3 de abril de 2009

Na ponta do lápis


Hoje, ele disse que sou uma sonhadora. Que preciso ser mais racional, colocar as coisas na ponta do lápis. Foi assim que ele disse, bem desse jeito. Nada de romantismo. E eu, hipersensível pensei em apenas calar porque às vezes não se tem argumentos quando as pessoas são assim tão racionais. E, nunca fui desse jeito. Pois, se eu ia chorar no banheiro da escola quando alguém me tratava mal. Porque as crianças sabem ser malvadas também, umas com as outras. E eu apenas ficava abismada com vontade de sumir. Um dia disse à minha avó que o mundo era muito cruel. Ela falou que eram os homens, não o mundo. Então, fiquei meio sem entender, uma vez que o mundo é repleto de homens e os homens complementam o mundo. Desisti de compreender e fui em frente. Até na faculdade, ia para algum canto do campus chorar. Um choro manso, cheio de uma doridade que era peso demais para uma menina. A vida foi me ensinando muitas coisas. Sou boa aprendiz. E, sei, sou romântica e sonhadora sim. Tá na ponta do lápis, viu?

8 comentários:

Caco disse...

Eu também já ouvi algo bem parecido: "Tu tem que pensar com a cabeça focada no Imposto de Renda, e não em Hemingway".

Uó.

Hemingway e afins, sempre.

Beijos
CACO

Biba disse...

É, CACO, somos de uma natureza diferenciada e nem todos têm esse entendimento. As pessoas querem nos impingir uma maneira de ser que não é a nossa, não é mesmo?

Beijos
(muitos)

Carpe Diem!!!

Tâmara disse...

Ô linda, eu também sou romantica, exatamente assim - na ponta do lápis!

beijos!

Biba disse...

Oi Tâmara, legal você por aqui. Que bom que ainda existimos, nós, os românticos na ponta do lápis!

Beijos,
Carpe Diem!!!

ira disse...

inspirado e lindo demais é este post "na ponta do lápis". Obrigado por você ser assim. bejim e ótimo findi.

Franzé Oliveira disse...

Assim sou, intenso. para que compreender? Navegar é preciso. Só isso.

Bjos com carinho.

Biba disse...

Bjim Ira e ótimo findi pra vc também!!

Carpe Diem!!!

Biba disse...

Franzé, é isso, navegar é preciso e basta. Tenho essa mania de querer compreender tudo, né?

Beijão,
Carpe Diem!!!