segunda-feira, 17 de novembro de 2008

A sociedade desde sempre apresentou-se como um tecido necrosado. Estar no mundo é agir. Refletir. Participar. No microcosmo dos nossos lares ou empregos temos um rasgo deste mesmo tecido se não nos damos conta do quanto ele é contagioso. Não temos como preservar certos direitos se os outros não respeitam a nossa individualidade dentro da massa atônita que silencia.
"Vida de gado", disse Zé Ramalho em seu Admirável Gado Novo. Pensemos em Huxley e aquela sociedade do futuro. Hoje foi um dia assim, de desentravar o que estava na garganta porque essa apoplexia não pode continuar. "Silêncio". Como no final de Cidade dos Sonhos. Alguma coisa aconteceu que Lynch entendeu antes da gente. "Silêncio". Mas é um daqueles cheio de palavras...

14 comentários:

sr. dédalus disse...

o silêncio grita e a boca dorme
olhares famintos de figuras disformes

Biba disse...

que lindo sr. dédalus!
Bjus
Carpe Diem!

Adri Antunes disse...

nossa, às vezes somos tão vorazes que é difícil imaginar que um serzinho tão frágil como vc possa falar coisas assim, tão contundentes!! ehehe, é, somos paradoxos contínuos nesse mundo que de linear só tem a vida!
gostei!
bjusssss

Biba disse...

Bjuss, minha adorável adri. Pois é, também sei falar coisas assim, às vezes é preciso.
Carpe Diem!!!

ira disse...

oi biba, bom dia!
... silêncio cheio de palavras, de vozes, tantas vozes. protestos,vontade de transformção. embate pela e com a força que nos move: a liberdade.
tenha um ótimo dia
bjo e paz

Biba disse...

Ira, um ótimo dia pra vc tbm. Gostei de suas palavras.
Bju e Paz,
Carpe Diem!!!

Beto Canales disse...

Escreves de uma forma bastante peculiar.
Parabéns.

Biba disse...

Olá beto, acho que você gostou do modo como escrevo. Obrigada!
Carpe Diem!!!

sr. dédalus disse...

o trecho que citei é do livro "do útero do mundo" de um autor aqui da cidade.

Duda Lima disse...

Gostei do modo como falou do silêncio.
Muito bom!
BEijos

Marcelo A. de Moura disse...

Isso Biba, sempre que houver gente ao nosso redor, falando ou escutando, um ou muitos, seja em nossas casas ou nos nossos empregos, existe a possibilidade de aprendermos mais, de desenvolvermos nossas idéias, ou mesmo de catarmos alguma lembrança, lá no fundo.

Ótimo ouvir os ecos de uma aula fora dela...

Biba disse...

Marcelo, foi exatamente isso, os ecos daquela nossa conversa. Lembrei de você ao escrever.
Bejuss
Carpe Diem!!!

Biba disse...

Sr. Dédalus, creio que conheço o autor.
Bju,
Carpe Diem!!!

Biba disse...

Oi Duda, pois é, o silêncio é tão importante e muitas vezes o deixamos de lado.
Bjuss,
Carpe Diem!!!