domingo, 9 de novembro de 2008

Clarice Lispector

Renda-se, como eu me rendi. Mergulhe no que você não conhece como eu mergulhei. Não se preocupe em entender, viver ultrapassa qualquer entendimento.


6 comentários:

Adri Antunes disse...

Biba, sabe o que parecia? cena de cinema! quando todos são pegos desprevenidos, e algo, uma ameaça avança e faz com que todos corram pras ruas, e fica aquela situação de não compreensão, apavoramento e solidariedade! é mto estranho viver isso, por que sempre me pareceu ficção e é como se o irreal invadisse o real e se instalasse. mto estranho. mundo estranho.

Daia disse...

a Clarice escreve muito bem =)
beijos prof, até mais!

Biba disse...

Adri, é difícil imaginar o que voc~e sentiu mas acho que é algo parecido com um momento limite, não é? Que estranho é que por aqui não aconteceu nada. Mas lá na UCS as pessoas estavam falando sobre o fato bem apavoradas.
Bejuss
carpe Diem!

Biba disse...

Pequena Daia, você lê Clarice? Será uma grande alegria para mim saber disso.
Bejuss
Carpe Diem!!

Daia disse...

Já li alguns pensamentos e pequenos textos e gostei bastante.

Beijos prof!

Biba disse...

Beijos Daia, até quarta-feira!