quarta-feira, 8 de julho de 2009

O bilhete

Então você leu. Era apenas um bilhete, colado às costas de um livro. Mas você leu e isso me agradou. Até seu silêncio durante anos, que me fez pensar que você nunca o havia encontrado. Como um detetive dando conta do acaso, um dia você o encontrou e leu. Só agora fico sabendo e algo me diz que não é coisa comum a gente postar um bilhetinho nas costas de um livro. Não pensei em tudo, na sua reação, na demora, na saudade. Para dizer a verdade, naquele tempo acho que eu nem pensava direito. Apenas sentia. Uma vez, lembro bem disso, pendurei no quarto uns bilhetes enormes dizendo o quanto você era importante para mim. Havia por toda a parte. Nos espelhos, na cabeceira da cama, nos abajures, nos tapetes, nas cobertas, embaixo do seu travesseiro... Lembro que isso não causou o impacto que eu esperava, o que me fez corar diante de minha ingenuidade. Você pegou os bilhetes um a um e sorriu. Juntou-os e amontoou em algum lugar. Nunca mais os vi. Você era assim, que se há de fazer. Depois de todos esses anos, descobre um único bilhete e aí você é quem cora e se arrisca a ler. Já não sei o que nele escrevi. Vê? O tempo pode ser impiedoso com nossos sentimentos.

16 comentários:

Franzé disse...

Ela não leu minhas mensagens. Eu pensando que ela sabia de minha dor. Eu contava toda minha vida. O que fazia, oq ue gostava ou não. Eu achando que ela lia meu blog. Mas nunca. Eu soube. Fiquei triste. Feliz que ele leu, né? Sorte na vida enquanto a minha sorte...

Bjos menina linda.

La Corleone [Mãinha] disse...

eh laaiáá!!! o q tinha no bilhete?!

hushasushua

amei...

bjOS...

Lela disse...

Eu tenho um mimo pra ti.
E quis lhe ofertar por acompanhar seus escritos e admirá-los!

A propósito, amei "O BILHETE".
Às vezes me vejo no lugar de quem o escreveu... "naquele tempo acho que eu nem pensava direito. Apenas sentia. Uma vez, lembro bem disso, pendurei no quarto uns bilhetes enormes dizendo o quanto você era importante para mim." [...] "Lembro que isso não causou o impacto que eu esperava, o que me fez corar diante de minha ingenuidade. Você pegou os bilhetes um a um e sorriu. Juntou-os e amontoou em algum lugar. Nunca mais os vi. Você era assim, que se há de fazer. Depois de todos esses anos, descobre um único bilhete e aí você é quem cora e se arrisca a ler. Já não sei o que nele escrevi. Vê? O tempo pode ser impiedoso com nossos sentimentos."
;*

Eduardo Matzembacher Frizzo disse...

Dizem que o tempo é hoje. Mas esquecem que ontem é que fez hoje. Se as palavras ficaram guardadas na folha em branco da contracapa, talvez isso seja um sinal de que o livro não acabou. A história, ao contrário, continuou na própria expectativa de voltar a ser. E ainda que a vida diga o contrário hoje, ela não é nada perto da face e da lembrança. Tanto a palavra quanto a memória têm pele. E é ela que nos toca com bilhetes contínuos em cada sorriso lembrado ou sentimento esquecido. Tudo se amontoa no batimento do peito. Esse é meu lembrete de hoje. Dependerá sua continuidade da umidade do espelho. Um beijo, Eduardo.

Biba disse...

Franzé, nem sempre nos lêem e isso é mesmo devastador. Mas saiba que outros estão observando...

Beijos,
Carpe Diem!!!

Biba disse...

La Corleone,

então você gostou? Fico tri feliz. Ah, o que tinha no bilhete...

Beijos,
Carpe Diem!!

Biba disse...

Lela, como é bom alguém que nos lê e compreende. Agradeço sua abertura para os meus textos.

Beijos,
Carpe Diem!!

Biba disse...

Eduardo, que lindo seu texto. A unidade do espelho... fiquei pensando nisso, que imagem maravilhosa. Obrigada!

Beijos,
Carpe Diem!!

ira brito disse...

que lindo este texto, biba!
irei morar em belo horizonte, viajo final do mês, depois da defesa, que será dia 28
bjim
obrigado

Biba disse...

Ira, mas você não vai me esquecer, né? me carregue com você, no seu coração.

Bjim,
Carpe Diem!!

adri disse...

não, não, não! pra saber meus resultados vc precisa estar lá! eu espero por vc e toda a sua energia positiva!
de adiantado só posso dizer que a anda meu coração, aos pulos!
um bjuuu

Biba disse...

Adri, querida, entendi que já tinha acontecido, por isso queria saber dos resultados. Se tudo der certo estarei lá!! Digo isso por causa dos meus compromissos que você conhece.

Beijos mil!
Carpe Diem!!!

ira brito disse...

você estará sempre comigo, biba!
bjim e paz

Biba disse...

Ira, você também está sempre comigo, sempre.

Bjim
Carpe Diem!!!

Camila disse...

tenho tanto medo do tempo. por mais que me digam "não pense no tempo", ou como Clarice "não acredite nos relógios", mas ainda tenho medo. principalmente quando na memória não posso confiar.

Biba disse...

Camila, acho que é assim mesmo, temos medo dos relógios (eu inclusive não uso)...

Beijos,
Carpe Diem!!