segunda-feira, 11 de maio de 2009

Inquieta

O que eu posso fazer que eu não faço porque me corre uma lágrima que não devia estar ali? O que posso de mim senão ansiedade e loucura num gesto sempre breve e pouco? Que será de mim depois de tantos livros e o terror do engessado gritando sua dor? Escrever me mantém viva e pronta para o inevitável. O que eu posso fazer se sair de mim é só o que me leva de volta ao eu-mesma? Que lição é essa que não estou aprendendo, afinal? Existem mesmo lições a serem aprendidas? Ou é tudo ilusão? Não falo de narciso, com o eu-mesma. É só um jeito de estar para dentro, sem olhar o umbigo. Olho o outro, sim. Sei que isso tem feito a diferença. Sei que isso tem me salvo da inércia e do estupor. Sem ele, o outro, viveria no vazio de minha própria insensatez. Vem aqui e me diz qualquer coisa assim. Vem aqui e me pega de jeito com uma palavra suave-tocante-leve ou forte-tocante-feroz. Mas vem. Não ignore minha dor que não é maior nem menor que a sua. Não me leve à toa.

22 comentários:

Beto Canales disse...

Poxa!

Mauro Vaz disse...

Descubri muito recentemente o poder de escrever, e desse espero sempre dispor. Faz bem, faz muito bem.
Decidi reabrir meu blog pessoal o endereço é esse: http://pratodealface.blogspot.com
Grande beijo Biba!

Mauro Vaz disse...

ah e vale a pena comentar, que minha palavras não chegam a um décimo das suas!

Daia disse...

Belas palavras prof.
Até pude sentir o que dissestes.

Beijo!

Letícia disse...

O Beto costuma fazer "plac plac plac" e eu acho divertido. Seria assim que eu receberia esse texto se eu fosse o Beto, mas como não sou, eu digo que esse texto falou por mim em cada letrinha.

Lindo, Biba.

Biba disse...

Poxa mesmo, Beto!!

Biba disse...

Oi Mauro, grande beijo. Vou visitar seu blog.

Beijo
Carpe Diem!!

Biba disse...

Mauro, escreva e escreva e escreva. Daí sai cada vez melhor.

Carpe Diem!!!

Biba disse...

Daia, grande beijo minha pequena.
Carpe Diem!!

Biba disse...

Letícia, querida, como é bom falarmos com o mesmo código.

Beijo e saudade
Carpe Diem!!

Marcelo A. de Moura disse...

É isso aí Biba, tu conseguiu descrever uma parte de mim nesse texto, foi tu que escreveu, mas sou eu (e tantos outros) nessas linhas. Ótimo texto!

Biba disse...

Obrigada, Marcello. Um grande grande beijo pra você. Saudade!

Carpe Diem!!

marcéllia avilla disse...

Nossa profe!!!!
São profundas as suas reflexões sobre a vida, mas uma coisa é certa.
As vezes ela parece não ter sentido, mas ela tem!!! O sentido da vida, ou melhor vever se torna um fardo mais leve quando conhecemos a nossa espiritualidade!
E a nossa espiritualidade é um pouco de Deus em nós. E Deus em nós é a fé tão necessária para crer que vale a pena viver cada momento com intensidade. É perceber que cada batida do nosso coração é um aviso...está viva..está viva...está viva, por isso entregue-se a vida!!! Seja feliz, poi você merece. A sua busca por um sentido acabará quando encontrares a razão de existir!!!
Você me inspira heheheh!!!
Beijão!!!!

glória disse...

esse outro que nos conduz para um fora, lugar de alteridade, nos possibilita ver sem que tudo exploda, sem que sentimentos fiquem confinados e nos ceguem de tanto ver. bjs

Alan Matos disse...

"engessado gritando sua dor". Fantástico!

Abraços!

Antonio Iraildo disse...

passando, apreciando, gostando. feliz sábado. bjim

adri disse...

bibaaa, querida, sonhei contigo e parecia um sonho tão reall! cheguei a acordar com a sensação do sonho. que maluco, isso.
com saudadesss muitasss,
te adoro

Biba disse...

Marcélia, que bom você por aqui novamente. Gostei de suas palavras, prestei atenção, viu?

Beijo grande,
Carpe Diem!!!

Biba disse...

Oi Glorinha, essa questão da alteridade é tão fundamental para mim, nem imagina.

Beijos
Carpe Diem!!

Biba disse...

Oi Alan, querido, quanto tempo!! Adorei saber que você segue meu blog. Legal!!

Beijo
Carpe Diem!!

Biba disse...

Bjim, Ira. Passeie e aproveite o meu cantinho que agora é de tantos. Isso me faz muito feliz.

Carpe Diem, amigo

Biba disse...

Adri, minha linda. Sonhoou comigo, então? Espero que tenha sido um daqueles sonhos muuuuuuuuuuito bons. Que nos deixam para cima. Eu queria sonhar com você também...

Te adoro!!
Carpe Diem!