quarta-feira, 25 de abril de 2007

Certeza alguma

Desce ao fundo
por uma corda.
Branca. Farpada.
Dentro, escarpas.
Um sonho?
Tonando cores
imaginando vidas
vínculos insanos.
Corro!
A luz do dia
apaga o sonho.
Sobe do fundo,
certeza alguma
de coisa alguma.

Um comentário:

Aline disse...

Oi...o seu livro imprevisto! me conte sobre ele....
http://www.alinejacomo.blogspot.com