quarta-feira, 21 de abril de 2010

Um anjo ao longe

Você escreveu e isso mudou tudo em mim. Meu exílio a demorar dias sem conta, torna-se resguardo apenas. Você me fez olhar para qualquer coisa que chamamos: amizade. Virtual, real, em 3D, pouco importa. Quando alguém diz eu te entendo. E, mais que isso: "Eu entendo teu silêncio", não há mais como esconder-se porque fomos encontrados. Ali, encostadinhos em um canto. Braços abraçando as pernas. Olhos mareados. Mas você vem e diz isso, me faz pensar que meu silêncio causa mais dor do que se eu tentar falar. Meu silêncio me liquida mortalmente. Sou um ser de palavras. Sempre fui. Da tagarelice infantil ao tablado dos adultos, sempre representando papéis. Como todos. Sim, como todos. Suspiro. Penso que você pode ser meu anjo querido. Longe, resguardado dos embates mais terríveis. Mas lindo e cheio de paz. Tanto que consegue me tirar dessa lacuna de tempo em que me meti em silêncio perscrutador. Obrigada, Letícia.

8 comentários:

Beto Canales disse...

A doce Letícia...

Fernanda Zanol. disse...

lindo. *---*

Letícia disse...

Eu que agradeço, Biba. Fiquei pensando num monte de coisa boba pra escrever aqui. Vou dizer apenas que sua amizade vale muito para mim.

Beijos.
E afeto. =)

ira brito disse...

oi, biba. é bom demais ter a companhia de algum anjo bom. tava sentido sua falta. bjim e que venha o sol depois da chuva.

Biba disse...

Sim, Beto, a doce Letícia está sempre por perto mesmo distante fisicamente.

Beijo,
Carpe Diem!!

Biba disse...

Fernanda, obrigada!!

Beijo,
Carpe Diem!!

Biba disse...

Letícia, ser sua amiga é uma das melhores coisas que já me aconteceram.

Beijo e afeto
Carpe Diem!!

Biba disse...

Ira, ainda chove, mas o sol virá...

Bjim
Carpe Diem!!