quarta-feira, 15 de agosto de 2007

Muitas correntes

É tempo de arrancar raízes
Sangrar a dor até purgar
Resignificar tudo
Abster-se
Enlouquecer
De uma loucura mansa
mas inobstante, cruel
É tempo de se dar um tempo
para encontrar uma brecha
um porto seguro,
uma nau que não afunde
um grito do fundo d`alma
É preciso render-se ao inevitável
porque o rio tem muitas correntes

2 comentários:

Roberta Mattana disse...

Oi profe!
Descobri seu blog através do seu comentário no blog do Prof. Paulo.
Que alegria "vê-la"... Depois de tanto tempo sem contato! Como estás? Eu estou me formando (já!!) no final do ano! Aii q correria com a monografia... Credo! Mas vai dar tudo certo! Espero te ver em breve! Vou deixar meu email, para mantermos contato! Beijos, Beta (robertamat@terra.com.br).

Biba disse...

Oi Beta, quanto tempo! Que bom que você vai se formar. Vamos manter contato por e-mail, sim. Beijos!!