quinta-feira, 8 de maio de 2008

Vinícius de Moraes - Poética

De manhã escureço
De dia tardo
De tarde anoiteço
De noite ardo

A oeste a morte
Contra quem vivo
Do sul cativo
O este é meu norte

Outros que contem
Passo por passo
Eu morro ontem

Nasço amanhã
Ando onde há espaço
- Meu tempo é quando

4 comentários:

Alexandre Coutinho Muñoz disse...

Muito bom, o todo, a busca de si mesmo e tudo sem aperceber do conceito dialético existêncial sempre tese,antítese e síntese englobando também o zeit geist.
Muito bom encontrar este blog.
Acessarei sempre.
Parabens pelo trabalho.
Conhecimento: o maior patrimônio.
Auto-estima: o divino sentimento

salvatore carrozzo disse...

acho esses versos (sao versos? nao entendo lhufas..) lindissimos.

Biba disse...

Alexandre, obrigada por visitar meu blog. Carpe Diem!

Biba disse...

Salvatore, sim, são versos e são lindíssimos. Carpe Diem!!