domingo, 23 de março de 2008

Mergulho

Não quero agora pensar no tempo. No quanto demorei para voltar, a que lugares me entranhei... Quero lembrar de lembrar cada vez mais daquilo que importa e é definitivo com ponto final: a vida. Melhor mergulhar nela e ferir-se do que ficar obtuso, passivo. Hoje penso no "it" de Clarice Lispector e nas viagens que já fiz com ela. Penso no quanto é saboroso gostar e gostando de gostar a gente fica mais feliz e gosta cada vez mais. Eu sei, ela nos disse: "Gostar de estar vivo dói". Mas esta é talvez a única dor que vale a pena. Carpe Diem!!

8 comentários:

musqueteira disse...

...viver dói. não porque seja a vida uma entrega cega à dor... mas porque na bagagem da vida há tantos abraços ausentes de consolo que quando olharmos o Mundo...com olhos de ver...ressalta dor.

Biba disse...

Belo comentário. Carpe Diem.

Bruna Battirola disse...

olá... td bem?
pois eh... a vida não anda fácil... tanta coisa muda na nossa vida todos os dias... o jeito é continuar e ver o que acontece...

http://felizanovelho.blogspot.com

Biba disse...

É Bruna, o jeito é ver o que acontece. Há muitos imprevistos pelo caminho... Beijo! carpe Diem!

Bruna Battirola disse...

Oi novamente... como vai?
uma hora dessas aparece no meu blog...
bjooo

Caco disse...

Biba, lindo como sempre.
beijos de saudades

Biba disse...

Mil beijos de saudades Caco. Recebi seu e-mail sobre a modelo-viva em Paris. Foi demais! Carpe Diem!!

poeira que fica disse...

acho que as vezes a dor do viver faz esquecer o gostar.

saudades de ti, biba! (fui tua aluna de cinema há um tempão. encontrei teu blog nos relacionados do blog do tiago)

beijos,
ana