segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Retomada

Ausentar-se foi um jeito de sobreviver. Como um torcicolo a ferir os movimentos. Ausentar-se foi dizer que não, não havia lugar para o sonho e o sonho acabou mesmo. Então, retirei das farpas e falhas, um pedaço colorido da dor mais noir possível. Quebrei. Fatiei. Rebusquei um jeito novo de me transformar. Nada de fênix ou borboleta saindo do casulo. Apenas vida. Perene. Calma. Ausentar-se assim, por tanto tempo, teve um efeito de bala perdida. Ninguém a saber de mim no instante final. O tempo se alinha agora comigo nesse momento de retorno antecipado. Retorno da Terra do Nunca. Sem pó de pirlimpimpim. Sem asas para voar ou sombra grudada na parede. Quem volta é alguém saído de uma penitência, com a ousadia de cumprir o rito em sua particularidade. Quem volta sobrevoou o nada. Soube dos dias vazios de novembros e meses tais.
Quem volta um dia vai partir pra valer.

7 comentários:

Paulo Rideaki disse...

Biba, que bom que voltou, não sei se tú sabes, mas sou o teu seguidor e devoto há um bom tempinho!
E sempre senti falta das tuas "manifestações intelectuais", pois de uma certa forma elas são para mim, o alimento que alimenta o meu corpo, no caso o meu cerebro!
Costumo dizer as pessoas que sou um viajante do tempo e busco nas pessoas culturas e formas de pensamentos diferentes para agregar valores e me ajudar compor o meu próprio espaço!
Escreva mais garota e mostre ao mundo a tua forma maravilhosa de ser!
Muito obrigado por existir e fazer parte deste unvirso!
NAMASTÊ!

Letícia Palmeira disse...

Há tempos eu não entrava aqui, Biba. É a minha retomada também. Eu já te disse isso e digo de novo: Às vezes é preciso se distanciar para enxergar melhor.

Feliz com a tua volta, te deixo um beijo.

Letícia

Duani Lima disse...

Voltar, e quando volta novamente? hehe
Sinto falta da tuas postagens pelo pensar humano! (:
São sempre ótimas!

Tenho novidades no blog também, trouxe o aúdio além do texto! heheh

Beijos Biba!
Saudades!

Danúbio disse...

Depois de tempos resolvi passar por aqui de novo, ago0ra recuperado, mas que surpresa a minha, você não estava, achei só a casa vazia. Espero que só tenha ido no mercado ou no banco pagar umas contas. Vou me sentar e esperar. Talvez você me ofereça um chá. Isso, quero um chá e saber de toda a história da qual essas paredes são testemunhas.

Antonio Iraildo (Ira) disse...

tá exatamente com um ano que venho aqui, bato e não encontro a dona da casa... por onde andará a Biba? saudades! bjo

António Jesus Batalha disse...

Olá , seu blog é muito bom, e desde já quero dar-lhe os parabéns, meu nome é: António Batalha, e quero deixar-lhe um convite, se quiser fazer parte de meus amigos virtuais no blog Peregrino E Servo ficarei muito radiante. Claro que irei retribuir seguindo também seu blog.Como sou um homem de Deus deixo-lhe a minha bênção. E que Seja feliz você e sua casa.

Adriana P. K. disse...

Prof. Biba, tenho muita saudades e carinho por ti!! Também andei ''desaparecida'' e ainda é meio novo o tempo que ''voltei''. Mas sabe Prof., acho que é mesmo que nem minha mãe diz (compartilho contigo agora e com quem esta lendo aqui, mas principalmente contigo), é que nem o alpinista escalando o Everest, não é fácil, porém não impossivel, e as vezes falta ar, acontece uma avalanche e tem que voltar pro acampamento base e tomar oxigenio, se recuperar pra depois seguir a viagem, de novo e sempre. Sem pensar em relógios. Sempre adiante. E pensar em apenas em escalar sem ter nenhuma obrigação de colocar uma bandeira no alto. Sou mais da tartaruga que faz a viagem vendo tudo de perto, do que a lebre que só passa e não ve nada. Um Abraço forte tele-empático Prof., que a Luz esteja contigo sempre e sempre. Fica bem Prof.!

E essa música agora, da qual lembrei e gosto muito, pra ti.

http://www.youtube.com/watch?v=3MmCMPqK9v0

Adriana (: